14.9.17

RESCALDO DO DIA 13



VENTURA PICASSO

Corrupção no varejo, sem procurar encontrei no https://www.brasil247.com

PGR denuncia Agripino, moralista sem moral, por propinas de R$ 2 milhões                                         O senador Agripino Maia (DEM-RN), que vestiu camisa amarela nos protestos contra a corrupção que levaram ao golpe de 2016, foi denunciado ontem pela procuradoria-geral da República por corrupção passiva;

 Temer e Cunha tramaram golpe, diz Funaro, que pagou deputados
247 - Ainda vice-presidência da República, Michel Temer e o então presidente da Câmara, Eduardo Cunha, tramavam "diariamente" a derrubada da presidente Dilma Rousseff; a afirmação é do corretor financeiro Lúcio Funaro, que em anexo de sua delação premiada homologada pelo Supremo Tribunal Federa.

Nunca ninguém foi preso por informação privilegiada na história do Brasil – o que pode vir a alimentar a tese de que o empresário Wesley Batista, presidente da JBS, pode estar sendo perseguido pelo governo de Michel Temer

O ex-procurador Marcelo Miller, que era o braço direito de Rodrigo Janot, foi acusado de corrupção passiva pela Polícia Federal;

Mais de 100 policiais federais cumprem na manhã de hoje (14) mandados judiciais expedidos pela 1ª Vara da Justiça Federal em Santa Catarina, em investigação para desarticular uma organização criminosa que desviava recursos destinados a cursos da Educação a Distância da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

O governo Temer continua usando seus instrumentos para destruir a J&F, holding dos empresários Joesley e Wesley Batista, que denunciaram o ocupante da presidência da República; ontem, a ministra-chefe da Advocacia-Geral da União, Grace Mendonça, informou, através de sua assessoria, que pretende ajuizar a ação com pedido de indenização pelos danos causados à União

Um delator da Andrade Gutierrez citou o nome engenheiro Marcelo Reguffe, irmão do senador José Antônio Reguffe (sem partido-DF), na Operação Panatenaico, que investiga um esquema de superfaturamento nas obras do Mané Garrincha;

A Polícia Federal está neste momento fazendo buscas no gabinete do deputado federal Ezequiel Fonseca (PP-MT); o deputado estadual José Domingos Fraga (PSD) e o ex-deputado estadual e atual federal Ezequiel Fonseca (PP) foram flagrados, em vídeo, recebendo maços de dinheiro no gabinete do ex-assessor do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), Silvio Araújo

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) ajuizou uma ação civil pública pedindo o afastamento de Eurico Miranda da presidência do Clube de Regatas Vasco da Gama, assim como de toda a diretoria; o MP pede que o Vasco seja multado em R$ 500 mil; o MPRJ considera que a diretoria do clube foi conivente com a torcida Força Jovem, que tinha permissão do clube para frequentar jogos do Vasco, apesar de estar banida dos estádios pela Justiça desde 2014

A senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) reagiu ao afastamento da legenda determinado pela Executiva do partido; de acordo com a parlamentar, "a preocupação do PMDB deveria ser provar que não é uma organização criminosa, um 'quadrilhão'"; "Eu estou longe de ser um problema para o PMDB. Sigo minha vida", afirmou ela, em nota; a congressista foi afastada porque votou contra o impeachment de Dilma Rousseff

A Polícia Federal realiza, nesta manhã, buscas na casa do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, apontado como chefe de quadrilha após denúncia do ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa; mesmo após o escândalo, Michel Temer, denunciado por corrupção, decidiu mantê-lo no cargo; ao todo, estão sendo cumpridos mandados em 64 endereços, em dois estados e na capital federal

O ministro Luiz Fux, do STF, determinou o afastamento de cinco conselheiros do Tribunal de Contas do Estado: Antônio Joaquim, José Carlos Novelli, Valter Albano, Sérgio Ricardo e Valdir Teis; assim como o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, eles também são alvos de busca e apreensão, suspeitos de receberem dinheiro de propina do ex-governador Silval Barbosa (PMDB); em delação premiada, o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) acusou o conselheiro José Carlos Novellli, do Tribunal de Contas do Estado, de pedir R$ 53 milhões em propina, em 2012, para não prejudicar o andamento de obras do programa MT Integrado, de pavimentação de rodovias

PF prende reitor da Universidade Federal de Santa Catarina                                                                  A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira o reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, Luis Carlos Cancellier de Olivo, e outros professores e funcionários da instituição, na Operação Ouvidos Moucos; ação da PF investiga esquema de corrupção que teria desviado bolsas e verbas no valor total de R$ 80 milhões nos recursos para cursos de Educação a Distância (EaD)




24.8.17

UM DEFAULT



VENTURA PICASSO
maxresdefault
"Um default nossa dívida interna implicará na falência do sistema, atingindo de grandes bancos a pessoas físicas. Para evitarem uma corrida bancária, as grandes instituições bancárias terão, obrigatoriamente, que impedir seus clientes de efetuarem os saques de suas poupanças à vista ou a prazo";

Quem avisa é o financista Luiz Cezar Fernandes, criador dos bancos Garantia e Pactual, em seu artigo “APERTE O BOLSO: O CALOTE VEM AÍ”.

Semana frutífera. Luiz Cezar, no brasil247.com, torna claro o ‘default‛; Enquanto a manchete da Folha da Região, no 1º caderno ocupando 30% da página, fato raro, o Jurista Luiz Flávio Gomes, no 14º Fórum Jurídico Unitoledo, espreme Temer e o PMDB:
  
Em visita a Araçatuba, jurista dispara contra Temer e o PMDB: "O Michel Temer não é governo. É uma velha quadrilha especializada. (...). Esse povo nos rouba há muitos anos".
 
Não há novidade na notícia, na denúncia e no conteúdo do discurso. O novo estava na manchete do jornal. Não sei se o palestrante foi aplaudido, ou vaiado, devidamente omeletado, ao final das contas estamos em Araçatuba ninho de geração espontânea de tucanos e coxinhas. 

Parabéns ao reitor Bruno Toledo, pela realização do ‘14º Fórum Jurídico Unitoledo’. 

1018

10.8.17

"GO FILHO DA PUTA"



VENTURA PICASSO
Não é o que está pensando, JB, mas pode vir a ser. A rede mundial de computadores, acolheu em seu berço, milhões que opinam com um vocabulário utilizado no submundo, nas periferias, nas arquibancadas, nas bocas de fumo, boates, danceterias, gafieiras, bordeis, paróquias e funerais.

É lá onde está a origem da arte, da moda e da linguagem. Queiram ou não o moderno nasce nas profundezas do mangue poluído.   
  
O romantismo foi congelado pela ganancia monetária dos mentirosos, e a liberdade de comunicação pelo atrevimento; que falta nos faz a convivência solidária, observando o movimento, sentado à beira da calçada! 

Lá pelas tantas eu não curto... 140 dígitos?

A doçura, a gentileza com que o outro nos tratava acabou. Os sonhos para viver um futuro incerto, sem aposentadoria, é a única certeza. 

Sonho?

Como assim, o Brasil acabou, não sobraram lembranças muito menos sonhos. 

Ao fim de uma palestra sobre conjuntura na universidade, educadamente, o professor perguntou:
― “O que será do futuro”?
― Não sei!

E não sabia. Nunca pensei, que criminosos da pior espécie assumissem o governo do Brasil.

Não sei o que fazer nem para onde ir.

Não posso fazer o que fez Guevara, ao abandonar a África, para encontrar a morte na Bolívia.

Fomos atacados e estamos sendo destruídos. Espero algo pior, mesmo imaginando que a nossa sociedade passivamente se acomode, à nova realidade. 

Como fiquei impossibilitado de estudar a conjuntura política futura, voltei ao tempo da brilhantina.

Contratado em segredo para um evento social onde o 1º item do documento exigia sigilo absoluto sobre tudo o que poderia acontecer. 

A equipe completa na hora marcada embarca em vários automóveis na garagem do Tribunal de Contas. Saímos para o trabalho que só o motorista conhecia o destino.  
  
― É aqui a Chácara Tangará, Morumbi, chegamos.
Do motorista as suas únicas palavras.  

― O Jardim do Burle Marx? 

― Isso não sei.

Os automóveis se afastavam enquanto a porta da mansão se abria. 

― Quantos homens vieram?
― Dose.
― OK dose – Credenciais, convite e identificação.
― Por favor aguardem um momento aqui no hall.

Era um ambiente pequeno, todos murmuravam, cochichando na orelha do Delamor; Pepe um espanhol irrequieto, admirado apontou o nariz ao quadro na parede. 

― Um cavalo de corrida.
― Viu o nome do animal? ... Fi...

Fiquei cara a cara com o FP, todos esticaram o pescoço. Cara...

O chefe do cerimonial chegou cobrando atenção. De agora até o fim do trabalho madame Lucélia é a responsável pelo atendimento aos senhores.

Lucélia, uma portuguesa brilhosa quarentona, cheirosa vestida de ouro dos pés à cabeça, o único contado entre o grupo e aquele mundo quase secreto. 

A equipe naquele momento foi informada sobre o trabalho: Madame, carinhosamente falou que se tratava de um casamento; O casamento de Giulio Cesare. 

A equipe de reportagem não teve dificuldade para rodar o documentário. Lucélia não largou mais do braço do diretor. Os convidados, espalhados pela grama do jardim, secavam as derradeiras taças de Moët & Chandon Impérial Brut. 

As luzes começaram a perder o brilho. Um riso descontrolado num canto, uma queda na piscina no outro...

A caminho do Hotel Jaraguá em companhia de Lucélia, o fotografo quis saber a história do cavalo.
  
― Foi presente. O nome uma homenagem. Baby quando viu essa obra exposta em São Paulo arrematou-a imediatamente.  

Havia um figurão inglês, Lorde Salysburi, que gostava de uma portuguesa. Esta porém após um curto namoro, trocou-o por um patrício de Lisboa.

Sob encomenda, em 1815, John Frederick pintou o cavalo que hoje pode ser visto no museu Doncaster Museum Service (Inglaterra).

Salysburi amava a língua portuguesa. A história do cavalo tinha algo em comum com a traição lusitana. Cheio de ódio e dor de cotovelo, o gringo ao ver a pintura, viu também a ingrata, e batizou o animal:” FILHO DA PUTA”.  O cavalo em sua época foi campeão.

Lorde inglês se sentia realizado quando o cavalo cruzava o disco final na ponta da correria, vencendo as corridas, e a torcida inglesa em êxtase gritando:

” GO FILHO DA PUTA”!

JB, não pensei no Temer, não veio ao caso...




3419