11.8.11

Rabo de Galo

Empolgado, o alegre vereador e professor Cláudio, da bancada governista, ironicamente afirma que não sabe quantos cargos comissionados, considerados ilegais, o Ministério Público esta questionando: “trezentos e noventa, ou trezentos e noventa e cinco”.

A obrigação do vereador, além de legislar, é fiscalizar o prefeito Cido Sério. Só por isso ele não deveria ter dúvidas sobre a quantidade de comissionados herdados de Maluly, e os que foram espertamente criados pelo governo herdeiro, incluindo-se os protegidos da Câmara.

As ações do PT-Ata, não estão se encaixando com a história tradicional do partido. Em nossa cidade o Partido dos Trabalhadores, não é aquele que conheço, enturmando-se com seus coligados, chefiado pelo governo municipal, minguou, não é diferente dos outros. Como diria o malabarista bêbado na Boca do Porco: “misturaram a cachaça?”, virou Rabo de Galo.

Ao derrotar o malulysmo, os eleitores do PT esperavam mudar a história do lugar, abrindo caminho para que a modernidade entrasse pela porta da frente, para sempre. Mas, o mais antigo Ex-deputado Federal vivo do Brasil, doente, cansado, cassado e aposentado continua em plena atividade. Sem cargo, dá trabalho, distribui serviços, fica de olho; Quem pode manda!

A bancada governista de hoje, é igual às outras, como aquela que segurou Maluly 7½ anos, enquanto a oposição gritava e exigia “ética na política”. A qualidade dos vereadores que dão suporte ao governo atualmente, assim como os anteriores, fecham todas as brechas possíveis que permitam a passagem da lei. Os éticos perderam-se no pó do tempo.

Os presidentes dos partidos políticos, articulados determinaram que, na Câmara de Araçatuba, haverá 17 vagas a vereadores na próxima gestão. Não haverá debate com os eleitores, nem entre os parceiros legisladores, uma vez já acertadas as cadeiras no conchavo ao pé do ouvido. As vaias de agosto não encontrarão eco no legislativo. Não haverá discursos em defesa das 17 vagas, o voto será sussurrado.

A moeda de troca, para garantir o mandato de uns poucos vereadores, está na aprovação do novo projeto defendendo a volta do plebiscito sobre o Daea. As cartas estão na mesa; Estou pagando para ver.

O custo com o aumento do número de vereadores na câmara será o mesmo: O percentual é estabelecido em lei, o duodécimo é fixo. E o custo paralelo, se é que existe, quanto será? Com 12 parlamentares, acrescentaram, conforme informação incerta do vereador Cláudio, mais de 390, com 17 a quantos cargos chegarão?

Ventura Picasso – Cia dos Blogueiros – 2144.

Foto pg 4- Galo+da++madrugada+_4_.jpg - 261studio.com
http://t2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRO64skyq0K_Q_ABc0Gen99bJT12J-7Clt66w_-jUBocDNFTwi4xw

6 comentários:

Mardilê Friedrich Fabre disse...

A política é igual, passa ano, passa partido, passa articulador, passa eleitor. O brasileiro ainda tem que aprender a eleger melhor seus governantes. Boa crônica. Abrs. Mardilê

Elaine Crespo disse...

Olá Picasso!

Me dei uns dias de folga.
Postando, mais sem Facebook e outros sites de relacionamento. Agora ficarei só ficarei com o Facebook e o blog e talvez twitter!
Estou sumida daqui, né? Mas, meu amigo minha vida esta um tumulto com os dois filhos na Europa passeando e eu aqui preocupada com eles, pois um tem 19 e a outra 15 anos. Sabe como é mãe.(risos). Chegam amanhã! Enfim.

Seu post me deixa claro que em qualquer lugar do pais tudo funciona igual no mundo politica. Mas fazer o que?

Realmente Goether esqueceu que amar é sofrer também! Vai ver ele nunca sofreu, mas duvido!

Um lindo domingo!

Beijos,
Elaine Crespo

Cidadão Araçatuba disse...

Quantos serão?
Pergunta difícil de se responder.Nesse caso, a quantidade e qualidade ficam prejudicadas, nessa dança, a única coisa que não muda são as cadeiras, pois além de não perdê-las, eles continuam acrescentando mais para que nenhum apaniguado fique de fora.
É realmente lamentável, mas a discussão caro Picasso não é partidária, ela deveria estar acontecendo entre os cidadãos que cegos,míopes e surdos fazem de conta que isso não custa nada a ninguém, e que política é assim mesmo, como diria outra figurinha carimbada na câmara:
-"Até quando vai esse faz de conta..."
Outra excelente reflexão,
grande abraço!

Ventura Picasso disse...

É verdade Mardilê:
Os politicos profissionais, pela palavra, nos ilude com grande facilidade. A propaganda para escolher um 'objeto' político deveria ser proibida.

Ventura Picasso disse...

Folga sempre merecida. Segurar a próle, 19 - 15, na Euroa é de perder o sono; no fim sempre se aprende algo.
Não existe quem não sofre ou sofreu por amor. O egoísmo tem muito a ver com esse sentimento...

Ventura Picasso disse...

Cidadão –
A nossa realidade política é trágica. Falta qualidade humana nesse espaço e, o convívio entre as pessoas que frequentam as rodas públicas, não consegue formar o (bom) caráter de quem quer que seja. Eu respeito muito a sociedade organizada. E os partidos políticos deveriam cumprir os seus programas como constam em suas teses. Mas, é mera exigência legal, formalidades para atender ao cartório. O cidadão é obrigado a votar, isoladamente, sem discutir. A ausência dos sentidos, cegos, míopes e surdos, como você diz, é o resultado da manipulação dos fatos, por grandes publicitários mentirosos, e em muitos casos a cumplicidades da mídia é escandalosa. Não podemos desanimar, precisamos acabar (tentar) com esse faz de conta, na próxima eleição vamos trocar todos. Esperamos que apareçam pessoas bem formadas, trabalhadoras e fieis aos eleitores rsrsrsrsrsrs. Forte abraço.