20.10.13

Marinada com aspargos


O índio, o padre e os médicos

Alguns restaurantes privé servem pratos típicos de Espanha, como ‘Aspargos à la Plancha com Jamón’, deliciosos. Agora, meu caro, vovô nunca me falou sobre aspargos com chocolate. Isso é coisa de japonês.

Algo caiu mal nos campos baixos da candidata. Aspargos com Chocolate não é para qualquer organismo. Neste século, já aparecem até socialistas ‘reacionários’ que ninguém engole nem com chocolate. Quem em sã consciência poderia imaginar tal coisa. François Hollande envergonhando a nação francesa, expulsa a estudante Leonarda por ser cigana, faltando alguns dias para conseguir residência permanente no país. Fascista!

Marina foi a Recife surfar na praia do socialista Eduardo Campos, charmosa jurando que não é candidata tendo ao lado o Alfredo Sirkis. Foi em busca de uma alternativa desinteressada levando na mala, a identidade da ONG. Lá chegando, achegou-se. Disse que não quer cargo na Direção Executiva do PSB. Campos com cara de paisagem fingindo acreditar passou o dia feliz.

Entre Dilma Rousseff e Marina Silva, Lula acertou: Escolheu Dilma. A inveja é uma deficiência psicológica, e nesse caso, travestida de oposição política. Quando a mentira é a esperança de vitória, o analista não aceita o figurão. 

O Roberto Freire, excomuna traído pela guerreira, presidente do nanico PPS, não acreditou em Marina. Protetora do mogno e do murumuru indígena de Leal, Freire imagina que a dama da floresta tem tempo suficiente para subtrair a direção da sigla de Campos. Sustentabilidade é só para seduzir índios, banqueiros e industriais cheirosos.

20 milhões de votos! Quem comprou quem vendeu, ou foi troca-troca? Quando joia de José Serra, Marina sonhava com um ministério. Com Campos, por enquanto, quer apenas metade do governo. Política para alguns personagens não passa de um bom negócio. A ONG da ex-senadora vai fazer barulho com trio elétrico no quintal do PSB. “Nós queremos!” Pode esperar.
Quem chega de longe normalmente surpreende. De Brasília para Recife nem se fala. 

O que pensava, um do outro?

―Será que te enganei?

―Será que me enganastes?

Não quero afirmar que a moça seja oportunista, não é isso. Digamos esperta. De família católica, Ratzinger detonou a Teologia da Libertação, Chico Mendes não atrapalha o grito de Gustavo Gutiérrez: “Deus é mais objeto de esperança do que de saber”. Marina converteu-se, deixou um ministério progressista e assumiu a Assembleia de Deus conservadora. Graças a Deus.

E lascou sem dó: “Precisamos derrotar o chavismo”! A convivência com Serra rende esse tipo de grito mal acabado e reacionário. No programa do futuro possível governo PSB/ONG, o que será das usinas hidroelétricas, das usinas a gás, das eólicas, das rodovias e ferrovias cruzando as florestas?  Em fim, precisamos de agua de energia elétrica e de petróleo; como mover a nação e sustentar 200 milhões?  Mari nada, aspargos e chocolates, não sustentam.

Moça olhe o vexame, sem você a vida é melhor e segue calmamente... Dane-se a perereca!

Imagem: http://patadoguaxinim.blogspot.com.br/2009/06/cultura-politica-satira-e-caricatura-um.html http://3.bp.blogspot.com/_Bt18Ozp1D90/Sj7M75iDFhI/AAAAAAAAAHg/Hr9z69E_JrQ/s400/Cabri%C3%A3o+37+4.JPG

Ventura Picasso

0 comentários: